Diário de Diva

Textos escritos na época da minha preparação (ou tentativa de escapar) da hidrolipo

Parte II

Sangue, suor e lágrimas (não necessariamente nesta mesma ordem)
"Ela estava lá, depois de ser completamente imobilizada pelo seu algoz, toda envolvida por um tecido quente, pegajoso e que a impediria de qualquer reação, a vítima teve seu corpo acomodado entre plataformas de material fervente, enquanto sua barriga era terrivelmente torturada com choques de grande intensidade , o carrasco, feliz, apenas se ria"


Não, não é um trecho de filme policial de quinta.
A vítima em questão era a diva que vos fala.
Era, porque agora só resta meia diva, a outra metade ficou lá, reduzida a forma líquida, uma grande parte de Lu Brasil se liquefez.
O tratamento, Termoderme.
Após uma nova sessão de drenagem e mais uma de endermo, a fisioterapeuta não satisfeita me embalou, é a palavra é essa, me embalou, com zip.
Me senti um resto, aquele que a gente guarda na geladeira mesmo sabendo que não vai comer, só que você abre o armário e não tem nenhum "tapoé" então…papel filme nele.
Só que geralmente ele vai ficar lá esquecido, até a segunda quando sua empregada vai fazer "tsc, tsc" e joga-lo fora. Um resto de quinta.
Ainda demorei pra passar pela tort… tratamento porque uma moçoila estava usando o aparelho, odiei a mulher logo de cara, mas também como sentir simpatia a primeira vista por uma pessoa esquelética que resolve se submeter ao meu tratamento milagroso bem na minha vez? E o que aquela criatura parecida com Sheila Melo queria diluir com a temperatura do equipamento? O fígado? Humpf!
Sem falar que a "mardita" resolveu dar as caras bem na véspera, e depois de séculos tive que reaprender a por um OB, sem aplicador claro (queria saber onde se escondem as embalagens com aplicador sempre que precisamos delas)
Eu sou um fracasso pra absorventes internos, sempre acho que ta errado, que vai vazar, que vai machucar e perfurar o útero…sem falar nas idas de 15 em 15 min ao banheiro pra verificar se o fio não foi “sugado” lá pra dentro.
Bom, deixando minhas entranhas de lado….
Fui lá pro negócio, meio assim uma robocop de plástico, mas sabe que acho que vou adotar? Minhas coxas ficaram ¼ mais finas envolvidas em papel filme, já pensou? Andar de calça jeans embalada por baixo num calor de 34º? Jesuis me chicoteia!
Fiquei lá, deitada e gripada, mais uma vez entregue ao desconhecido.
E o desconhecido era ruim, creeeedo, alem de me envolverem num panos que esquentavam ainda colocou eletrodos na barriga, e quando eu penso que nem vou mais puxar o ultimo suspiro ela diz “Já, posso aumentar?” ainda nem tinha começado.
E foi assim, 45 min suando, me esvaindo enquanto 1.000 Pequenos Polegares (aquele da história) chutavam minha barriga.
Tentei cantar mentalmente uma canção, pra variar so veio a que me persegue em tomografias, partos e toda sorte de procedimentos estranhos “segura o tcham, amarra o tcham”.
Desisti, tentei pensar no quarto de Enzo como ficará lindo, não rolou.
Tentei me imaginar que nem com 15 anos, mas daí lembrei do meu cabelo “estaqueado” e já basta de tortura por uma tarde.
Tentei não pensar em nada e ficar de olhos abertos, mas caiu suor no olho e ardeu.
Quem disse que tratamento de diva é um luxo?
Suor e choque. Deve ter sido assim nos porões da ditadura.
Ela disse que tem gente que até dorme.
Duvido!

 

Escala de dor – De 1 a 5 :456 (sem comentários)

Anúncios

8 comentários sobre “Diário de Diva

  1. dasgurias

    Juro.. to virando sua fã, pelo jeito de escrever..

    Eu to rindo horrores com o seu sofrimento nesses tratamentos!! Você tem obrigação de postar uma foto de biquíni no fim do tratamento!! rsrsrs (duvidooouummm)

    Tanto sofrimento, tem que ter um final arrasador!!

  2. Fabiana

    pior do que isso é alguém se submeter (e ainda por cima pagar) por um tratamento a base massagens com toalhas quentes aquecidas naquelas panelas elétricas de fazer arroz…hahahahah

  3. Flavitcha

    hahahahahahaha… irmã, que mico essa das toalhas quentes, e a gente lá, gastando os tufos e se achando o maximo, kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  4. Nossa amiga, tem que segurar mesmo o tchan, que sufoco, eu com certeza não aguentaria essa dor não, sou muito fraca.
    E vc escreve perfeitamente bem, parabéns!
    Beijos
    Keli

  5. Dani Carnavale

    Lú,

    Eu paguei 12 sessões de Carboxterapia, o troço dói pra garay que só fiz 03 até agora e já tem dois meses que não apareço na clínica de estética kkkkkkkkk.

    Tô pensando em trocar a Carbox por outra coisa menos dolorida aff….

    Concordo com o comentário lá de cima, assim que o tratamento acabar queremos fotos da diva rsrs

    Bjs Dani

  6. Drika

    Ah, Lu…vc e seus textos que nos fazem chorar de rir….rs
    Eu acordo todos os dias com uma musica na cabeça…ruim é quando não gosto da música e fico ‘cantando’ aquela música o dia todo. Mas segura o tcham e amarra o tcham nessas horas drasticas e pra matar o peão…hahah
    Muilher sofre, querida….mas vale a pena. Vai ver que sentirá as mudanças (não deixe de compartilha-las com a gente).
    beijos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s