Belém – Dia do Chá

CHA 003

O meu terceiro dia em Belém foi o dia do chá do baby-star Angelo.

Acordei no domingo e a Lu me ligou dizendo que desceria pro meu quarto, para esperar o Ga que tinha ido comprar Mucilon, fraldas e outros idens de sobrevivência essenciais para famílias com filhotes. Ficamos de trololó no quarto e quando o Ga chegou o casal foi-se.  Lu precisava ir atrás de uma cabelereira que funcionasse no domingo. Eu fiquei no hotel e fui pra casa dela de táxi um pouco mais tarde.

No domingo combinamos que ela ficaria numa boa, só aguardando o chá, porque não é fácil pra uma grávida chegar 5 horas da tarde inteirona e ainda ter pique pra ficar dando risadinha pra todo mundo. Almoçamos no aerporto e ficamos a tarde na casa da Lu fazendo o que não fizemos em São Paulo, ou seja, ficar de bobeira um pouco, dando risada da vida alheia e da nossa própria.

Lu Brasil fez dia da noiva. Cochilou, descansou e recebeu massagens minhas. Era o mínimo que eu poderia fazer, já que até aquele momento não tinha me preocupado com absolutamente nada, nem carregado minhas sacolas e nem pago sequer a minha conta na farmácia, quando fui comprar a Passiflora plus advanced.

Eu enquanto massagista, especialista em reflexologia pra grávidas. Minha saia era da cor do edredon, o que fez com que, nessa fota, ficasse parecendo que eu era composta apenas de tronco, cabeça e braços. Brigadão.

CHA 001

Finalmente, chegou a hora do chá. Galeno me deixou no hotel pra eu trocar de roupa (yes, eu troco de roupa) e em seguida voltou pra me buscar, apesar que Andreza me ligou nesse meio tempo perguntando se eu queria que ela passasse pra me pegar. E como eu encarnei a folgadona, respondi: – ah mana, liga pro Galeno e vê com ele … 

Galeno ganhou no palitinho e veio me buscar. Né bom ser paparicada assim?

O chá de bebê foi looxo, com um monte de delícias pra comer, chocolate quente na xícara pheena de porcelana, frozen de chocolate na taça de champagne com chantily em cima, resumindo, negócio do patrão. Muitos detalhes e fotos no blog da Brasil Varonil.

A drag queen que animou a festa era uma drag recatada, não fez ninguém passar vergonha nem dançar na boquinha da garrafa. As brincadeiras eram de advinhar quem cantava a música, de que novela era tal tema, ou seja, coisas light pra moças de família (oi?).

Falando em moças de família, olhem minhas amigas de infância.

CHA 004

Reginna, Eu e Priscilla (nome padrão para drags antenadas com as últimas tendências de moda). Eu olhando prum lado, Regis e Pri pra outro. Não, não sou estrábica, apenas eram muitos flashes.  

CHA 005

Eu, Manu, LuBra e Reginna, na foto mais simétrica da história da fotografia: estampadinhas nas pontas, tons de red no centro.

CHA 006

Lu estava feliz? O chá foi perfeito? A foto dela pode ajudá-lo a descobrir.

CHA 002

Comi, bebi, vivi e no fim da festa comecei ouvir ao longe frases do tipo “boa viagem”, “gostou?”, “volte sempre” . Algo estraho estava acontecendo …

Andreza me levou embora, pra liberar o Galeno que tinha que levar Lu e seus presentes. Subi pro quarto lotada de brindes que ganhei da drag-gente-boa, além da lembracinha linda, que era um pote de geleia de cupuaçu, que está sendo solenemente consumida até os dias atuais.

Apenas para manter meu padrão de evitar confrontamento com verdades absolutas, cheguei no hotel e entrei em órbita. Deitei na cama e, sem a menor necessidade de passiflorar, dormi o sono mais pesado de todos os tempos. Acordei ainda de roupa ao som da Ivete Sangalo cantando Os botões da blusa …. e olha que não despertar com os brados da Ivete não é pra qualquer um. Me troquei, escovei os dentes e voltei ao sono profundo. Alê me ligou e, aqui em casa, me perguntou se eu estava bêbaba no domingo a noite. Vejam a injustiça da sociedade moderna. Foi exatamente no domingo o único dia que eu não tomei nenhuma cervejinha Cerpa. Fiquei só no chocolatinho …. e passei por Bob Esponja. Óh céus, óh vida.

Esse sonão foi o que salvou meu domingo da tensão pré partida e do sentimento de vazio que começaria a fazer tum tum na minha cabeça logo na segunda cedo, dia que eu viria embora.

Esse post terminou meio deprê? Aguardem então o do dia da despedida. Vai ser padrão programa do Datena,  se espremer, sai sangue (lágrimas, no caso).

Anúncios

15 comentários sobre “Belém – Dia do Chá

  1. Que história linda, deu até pena a separação OI?rsrs….
    MAs o final tá tão triste,credo nem quero pensar porq se naõ eu choro, sim sou chorona de carteira e tudo mais…mil bjocas e volta lá agora com a familia todaaaaaaaaa…

  2. Jane, fico imaginando aqui…despedida é phodys mesmo né? terça feira vou ter que me despedir de maridex…sniff..tadinho, vai ficar com saudades( mentira eu é que vou) rsrsrsrs.. depois chegar no brasil, ficar 45 dias só na vida de rainha com mamys, irmãos e amigos, depois despedida de novo!!! voltar pra vida de plebéia…e o pior …sem mamys…buaaaaaaaa!!! já to com saudades…
    Bjs e linda semana
    Marcia
    Perth Amboy – NJ

  3. ô dó!Chegar é sempre muito bom, mas a partida é triste,né?Mas a vida é assim, fazer o quê,né?Quando a saudade bater, come geláia de cupuaçu pra tentar diminuir um puoquinho a saudade…
    Beijos!

  4. Reginna Pereira

    Jane…
    Adorei te conhecer….

    Nossa eu nem tinha reparado q sua saia era da cor do edredon da luh…kkkkkkkkkkkkkkk, so vc mesmo viu….

    Realmente o chá da luxo, foi MARA, eu nunk tinha ido a um chá que uma drag queen não fizesse o povo passar vergonha, esse foi o primeiro… No meu a que animou fez meu marido ficar so de cueca…o vexame viu!!! hauahuahuahau

    Ah! ja ia esquecendo….Pena que não vou mais poder usar meu vestido-blusa em outro evento….a minha secretaria, nao soube tirar uma manchinha de chocolate….lembra….rsrsrsrs*

    Bom… despedida eh muito ruim mesmo…O bom e que vc pode voltar mais vezes neh!!!

    Beijos e fique com Deus….

  5. Continuem cultivando essa linda amizade de vcs, nao tem coisa melhor que um verdadeiro amigo. Até eu fiquei triste de saber que vc tinha que voltar. Despedidas são péssimas =/

    Bjs.

  6. Oh Jane naão fiz isto comigo não! Eu adoraria conhecer estas terras longinquias(credo que palavra)! Eu sendo gaúcha é quase impossível conhecer cupuaçu não é? ledo engano tenho uma tia que mora em manaus e ela só enra na casa de Mami se for acompanhada por toneladas de cupuaçu, daí suco, sorvete, creminho tudo de cupuaçi! ai,ai porque tu foi me lembrar!
    bjs

    1. Jane Murback

      Só troquei, mana.
      Égua, já tinha tomado banho (há algum tempo) tinha que tomar outro?
      Paraense é estranho. Toma banho toda hora.
      Agora é que vão me jantar, se minha bermuda foi pauta de discussão …. imagine a falta de banho.
      Bjomibanha.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s