Sabor de infância

Sempre lembramos de Einstein quando dizemos que o tempo é relativo.
Mas ninguém percebe o quanto o espaço também é relativo.

Para uns, é um saco ter que andar até esquina pra comprar remédio. Então pede pelo telefone mesmo…
Para outros, morar em um bairro afastado é motivo de choro porque não pode ir a pé na padaria.

Sou filho de um mineiro e uma carioca.
Concebido em São Paulo.
Nascido em Belém.
Criado em Santos.
E de volta à terra natal.

Tive que viajar à São Paulo nesse mês para resolver alguns problemas pendentes.
Depois de muito labutar, fui curtir um pouco a família em Santos.
Fui à restaurantes que costumava ir antes de me mudar pra Belém.
Visitei lojas que sempre encontrava camisas e sapatos literalmente ‘do meu número’.  🙂

Santos é uma ‘grande cidade pequena’.
Mas… fiquei impressionado.
Não conheço mais ninguém na cidade.
Efeito colateral de morar longe, né ?
Perdemos os contatos antigos e não fazemos novos.

Algumas pessoas sabem exatamente o que eu estou dizendo, né ?
Perdemos contato com pessoas queridas, lugares conhecidos e algumas comidinhas preferidas (não tem churros em Belém).

Mas… sabe quando você come algodão doce e diz que ele tem “sabor de infância” ?
Pois então…   não há sentimento parecido com nostalgia.
E morar longe é um Red Bull para a nostalgia.

Eu sei o que é sabor de infância (bomba de chocolate da Doceria Joinvile na orla da praia de Santos).
Eu sei o que é visão de infância (o por do sol visto dos balanços no playground na praia do canal 6, em Santos).
Eu sei o que é cheiro de infância (a maresia de Santos – às vezes misturada com um certo odor de ervas rsrsrsrs).
Eu sei o que é som de infância (o apito daqueles carrinhos que vendem tapioca na rua).
Eu sei o que é toque de infância (nada igual a carinho de mãe, né ?).

A viagem foi ótima.
A Maria Luiza adorou.  Foi paparicada ao máximo.
Ela está animadíssima e pronta pra sua estréia mundial em janeiro próximo.
Ganhou muitos presentes e carinhos (via ‘osmose barrigal’).
Aliás, aproveitando a minha estada em Santos, a minha mana adiantou a entrega do meu presente de aniversário.  Tecnicamente a Luiza que vai usar o presente. Eu ganhei um macaquinho escrito “Eu amo o papai”.    Adorei.   🙂

Voltei felizão da viagem !!!
Felicidade que nunca sentiria se morasse perto de todos.

Anúncios

12 comentários sobre “Sabor de infância

  1. Não se engane, companheiro: os tempos são outros…
    A vida corrida, a busca incessante pelo dinheiro, a violência não nos dão chance de criarmos nossos filhos com a liberdade que fomos criados.
    Crescer com os pés no chão, jogando bola na rua, com nossos pais sentados na calçada conversando com os vizinhos… foi muito bom.
    Mas as crianças de agora “soltam pipa no ventilador” e “jogam bolinha de gude no carpete” (bolinha de gude?). E nós até que gostamos, porque eles estão protegidos, debaixo dos nossos olhos.
    É a evolução da espécie humana…

    Ai, mas não deixa esse meu banho de realidade estragar o prazer que vc está sentindo.

    Beijo rouge

    Dani

  2. Saudade!
    Morei em Campinas até 2002; 2003 fui pro RJ e ano passado voltei pra Cps, esperando encontrar tudo do mesmo jeito, todas as pessoas no mesmo lugar.
    Tá.
    Outro “tudo”!

    Te entendi, bjos!

  3. Eita, Sr. I, eu sou assim…
    Nasci e me criei em SP, passava férias, feriados e afins em Santos e depois da adolescencia vim morar em Maceió.

    Sinto saudades da orla do Gonzaga, daqueles montes de cinemas que tinham (tem?) na Av. Ana Costa. Dos amigos que fiz por lá…
    De SP, tenho saudades do condomínio que morei, das conversas bobas que tínhamos até tarde da noite e meus pais não entendiam o que tanto conversávamos…
    Adoro Maceió e não quero mais sair daqui, mas sou nostálgica e este seu post me deu uma saudades da minha infância…

    Qto ao seu presente: LINDO! Presente de papai babão!
    Adoro!!!

    Bju

  4. Oi, I.
    Sem o SR.
    Porque esse post foi tão bonitinho, tão íntimo, você dividindo sua vida conosco…É tão lindo vê-lo falar da Luiza com tanto carinho! Fiquei deveras emocionada!
    Rola mandar uma fotinha da Mamãezinha, assim despretenciosa, só da barriga?
    Um ultrassom? Rsrsr

  5. fernanda

    nossa eu sempre leio seu blog..e desde a 1ª vez que vi sua foto achei que te conhecia de algum lugar, mas vi que vc morava em belem (se nao me engano) e desencanei…agora li que vc eh de santos???????????? eu tb sou!!!

  6. Milene

    Minha vó tem um apartamento em Santos e passei praticamente todos os reveillons da minha infância por lá, na praia do Gonzaga!

    Lendo seu post, deu uma saudade enorme dos churros! São, com certeza, as calorias mais bem aproveitadas que existem!

  7. Quem passa por Santos jamais esquece…rs. Que bom saber que “tu” (como falamos por aqui) foi criado em Santos. Essa cidade é tudo (nem um pouco bairrista). Mas, realmente, a cidade cresceu muito e com isso está cada vez melhor. Beijos e volte mais vezes.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s