Quem fala demais dá bom dia a cavalo

Ó, eu não dou bom dia a cavalo, mas é por pura falta de cavalo mesmo!

A verdade é que eu sou do time dos que falam. E muito. Não há no mundo a menor possibilidade de eu não ter assunto com vítimas que quem me dê corda. Só tem uma coisa capaz de me deixar sem vontade de falar: a companhia de quem não fala.

Gente que não fala, aparentemente, também não está a fim de ouvir. Então, é o freio natural para um falante. Até porque eu fico tão ansiosa querendo preencher todos os espaços do não-diálogo que acabo cansada e me achando muito chata, exagerada, forçada.

O bom pra um falante é outro falante. Mesmo que rolem uns atropelos, é bem melhor do que falar sozinha.

Até porque isso seria atestado de loucura avançada!

Anúncios

15 comentários sobre “Quem fala demais dá bom dia a cavalo

  1. Priscilla Jacoby

    NOrmal..te entendo perfeitamente..esses atropelos é q são os melhores e eu além d efalar mto falo rápido…uma delícia..minha mãe diz que qdo eu era criança ,mandava em ficar quitetinha um pouco..rsrsrs

  2. Descobrindo a cura, vc me conta?
    A pior parte de ser faladeira é “conversar” com pessoas que não falam e querer preencher o vazio da conversa… sofro
    Nunca tinha me atentado que pessoas que não falam, muito provavelmente não estão dispostas a ouvir… vc tem razão.

  3. É, na verdade eu tb falo com quem der linha, mas não sou muito de puxar papo não…
    Só não me venha com aquele papinha: nossa, q calor! ou ai, qta chuva esses dias. hehehe
    Taxistas são minhas vitimas preferidas… adoro o papo deles!

    bjs

  4. Hahahaha!!! é isso mesmo … descreveu certinho o sentimentos dos “boca abertas” de plantão (no bom sentido) … crescio ouvindo esse (que dá nome ao post) provérbio … Aproveito pra dizer que adoro os seus textos …

  5. Benzinho você joga “dicunforça” no meu time, eu sempre falei muito, muito mesmo e desde criança. Meu pai dizia que se eu não estudasse para ser professora eu seria feirante de tanto que eu falo.´Ó que sacanagem!
    Qualquer dia vou dar um pulinho na terra da garoa, daí eu te chamo pra tomarmos um café batermos um papinho, (haja cafeína para embalar a nossa conversa!).
    Beijos!!!!

  6. Larissa

    Jane, falou tudoooooooo! sério, sabe quando vc sente algo mas não consegue saber direito o que é? pois então! eu sinto exatmente isso com certas pessoas… e fico exatamente assim, falando p preencher espaço!!! hahahahah Bom demais! Valeu pela terapia gratis!

  7. Jane, fez-me lembrar uma história, que o marido costuma contar da avó dele( pura verdade, eu “agarântio”!):
    A vovó, falava pelos cotovelos( eu a conheci e era uma coisa “fenomenal”!).
    Certa vez, ao reencontrar uma outra senhora, amiga de muitos anos, as duas confabulavam sem parar e, sem dar pausas. Quem via de longe, notava que elas falavam, ao mesmo tempo.
    Depois da despedida, voltou toda contente. Ao ser perguntada, sobre que novidade a comadre havia lhe contado, respondeu:
    “Não sei, não. Mas que é bom conversar com ela, ah, isso é!”
    Jane, não vai ficar desse jeito, né?
    Ah, sim, vocês tem “freios”…Ufa, que bom!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s