Se eu tivesse uma moto…

Eu venho trabalhar pela avenida Sumaré, caminho bonito, árvore, corredor de moto, trânsito parado.

Trânsito parado? Alguém falou em trânsito parado?

Sim, trânsito parado é meu momento comigo mesma, onde eu penso, leio, ouço música, choro, ligo o ar condicionado no último e tento morrer congelada…e vejo gente. Gente que faz caminhadas felizes, uma senhora que anda todo santo dia de boné, um bigodudo que caminha fumando (oi?), motoqueiros velozes nos corredores.

E entre os motoqueiros fantasiados de motoboys, de vez em sempre, surge gente bonita, arrumada, com capacetes puro estilo que me despertam um secreto desejo, o de ter uma moto.

Acho que muitas pessoas estão tendo essa idéia, e as motos são fofas, com cara de antiguinhas, devem ser econômicas e também deve ser seguro andar de moto num corredor exclusivo.

A única questão é que meu caminho não se resume à Avenida Sumaré, e aí eu tenho medo.

Tem também outras questões menos relevantes, tipo meu cabelo que sofrerá, meus póros que ficarão pura fuligem, sem contar que eu nem imagino como faz pra chegar “montada” no escritório numa cidade suja dessas.

Podiam inventar uma moto com uma cabininha, aí eu juro que eu comprava. Consórcio tá aí pra isso!

Anúncios

26 comentários sobre “Se eu tivesse uma moto…

  1. Já tive vontade de ter moto, e na minha cidade natal eu andava bastante de moto táxi pra ir ao trabalho (mais rápido que busão, mais barato de táxi comum).

    Mas depois da Lu e do casório, a vontade passou. Não trabalho mais fora e raramente saio sem a família, e quando saio, é pra fazer coisas que de moto não dá: tipo compra no mercado ou salão (cabelo recém-escovado numa moto é judiação…). Pq mesmo coisas como ir ao banco, eu aproveito pra dar uma viagem só: passo no banco, e depois busco a pequena na escola. Já que criança e moto não combinam… morreu-se a vontade de ter moto. Paciência… hehehe

    Bjo!

  2. Minha emrpesa se mudou, antes eu tinha opção de trem, metrõ e chegava sempre na hora e nunca pegava trânsito.
    Agora é um trânsito nojento todo dia, o trajeto que demoraria 15 mintuos demora uma hora e meia.

    Pensei em comprar uma moto, ams e o cabelo cacheado socado no capacete, a poeira na roupa, a chuva????

    Ecow, glamour zero não é pra mim.

  3. Cláudia SE

    Pois é Murback…um dia eu tive vontade de comprar uma moto….aí entrei num consórcio e paguei as 12 prestações certinho. Nesse meio caminho fui sorteada duas vezes…E você tirou a tal moto? Não! E nem eu! Nesse mesmo meio tempo aí, um tal de Daniel resolveu vir morar justo na minha barriga e então fiquei com medo de me aventurar em duas rodas. Hoje, passados 6 anos, já penso novamente em duas rodas….Um passo já dei: comprei uma Bike semana passada. Minha vida ganhou uma qualidade up quando comecei a dirigir e acho que quando começar a pilotar vai ser outra vida…O marido tem moto mas o miséravi disse que só me ensina quando ele colocar a moto no chão e eu conseguir levantar. Como não sou raça de gente quando ele me procurar já estarei numa auto-escola HUHAUHAUHAUHAUHAUA….ESPEEEEEEEERA!!!!!
    Quanto ao cabelo e vestuário…os meus são cacheados que quanto mais assanhado mais bonito e eu AMO estar de botas!
    besos.

  4. Jane Jane Jane,

    Um dia mamãe teve sua mão lida por uma videntA, e ela disse: (voz de velha misteriosa, Mode On) Xi xeu filhu andá di motu, eli vai murréééé (voz de velha misteriosa, Mode Off).

    Desde esse dia ficou decidido – eu não teia moto. Hoje, além de minha mãe, minha filha e minha namorada não deixam, e acabei perdendo a vontade.

  5. Aline Costa

    Eu queria mesmo mesmo que o sistema público de transporte funcionasse a contento. Aí mais gente andaria de ônibus, metrô, haveria menos carros na rua e o trânsito fluiria melhor. Lindo, não?
    Mas como isso tá longe de acontecer, e o trânsito de Recife não é tão ruim como o de Sampa, vou mesmo tirar minha habilitação e arrumar um carrinho pra chamar de meu. 🙂

  6. suelem castro

    Ta ai um assunto que mexeu comigo!

    Marido é louco pra eu aprender andar de moto, ele anda, e ama, odeia fik parado no transito e acha super econômica! Mas eu morro de medo! Medo de cair e um carro passar por cima de mim, medo de cair e ficar toda esfolada, medo de parar e não aguentar o peso da dita cuja ou não alcançar o chão!!! etc, etc, etc…

    Mas confesso que quando vejo uma moça toda toda na sua moto com seu capacete fashion, tenho vontade…

    Mas ai lembro de como deve estar o cabelo dela e da pele preta (literalmente) de poluição que meu marido chega quando vai para o centro de SP com a dele, e a vontade some num passo de mágica! 🙂

    Bj

  7. Quase levei um susto, quando comecei a ler suas fantasias com moto…cicletas…
    Realmente, tem de arranjar o que fazer no trânsito, para não enlouquecer. Eu, já teria dado uma de Michael Douglas, em Um Dia de Fúria, se tivesse de enfrentar isso, todos os dias.
    (Mostrei nosso encontro na Vila, finalmente.)
    Abraço!

  8. Luciene

    Jheine qdo comecei o namoro com o atual ele tinha uma moto, ele curte muito, mais eu odeio, imagino que se a gente passa por um buraco de carro leva só um susto, de moto a gente no mínimo perde um dedinho. Toda vez que eu andava eu só pensava no dedinho do pé lascado pelo chão, arg!!! Agora quer coisa mais nojenta e promíscua do que capacete do carona do mototaxi? Deveriam inventar um preservativo pra proteger nossa cabeça desses capacetes, vc não acha?

  9. Jane, estou aprendendo a odiar motos desde que comecei a aprender a dirigir (fevereiro deste ano)…
    Eles aparecem do nada e eu quase atropelo os coitados (porque sou ruim de roda, não conta pra ninguém…rs)!

  10. O único problema é sampa virar uma nova Roma. Aquilo é um inferno. Há mais ‘motorinos’ que carros e ninguém escapa: o trânsito é um caos!
    Mas até isso deve ser mais divertido sobre duas rodas, admito.
    Mas deixo aqui meu incentivo: vá em frente, se é o que quer!
    🙂

    Bjo!

  11. Sempre que venho aqui me divirto com seu oi? no meio do post! kkk Eu fazia isso quando criança, e me acabo de rir aqui!
    Quanto à moto, moro no Rio e o transito é bem ruim tbm. Eu queria uma dessas pra chegar rapidinho e poder dormir mais um pouquinho!rs
    Bjs

  12. Olá! Primeira vez que dou o ar da graça aqui nos comentários, mas já venho passando por aqui faz um tempinho. Muito simpático o teu blog.
    Concordo com o que você pensa sobre moto. Acho tão legal, mas no meio do transito parece assustador, mas mesmo assim um dia quero ter uma!

    Beijos!

  13. Gata, na boa nem de grala eu faço questão de moto,sabia? Tenho um medo do cão. Marido aqui em casa já tocou no assunto de comprar uma, se ele fizer isso eu a coloco a venda no dia seguinte.
    Dou conta disso não….
    Beijos!!!

  14. Eu vi uma moto tipo essa q a Claudia indicou aí em cima, mas não era BMW, portanto o preço deve ser mais em conta, rsrsrsrss. Infelizmente ainda não havia lido o post e não anotei a marca, rsrsrs. Bjins

  15. Loana

    Sinceramente sempre tive vontade de ter uma…. na minha adolescencia eu vivia na garupa de alguem, adorava aquele vento na cara, podia até me chamar de Maria gasolina que eu nem ligava.

    Esses dias falei pro meu marido que ia comprar uma e ele falou que era pra escolher a moto ou ele e eu escolhi ele é claro!!!

    Mas a vontade ainda não passou…

  16. Jane, eu tirei carta de moto faz um ano, e foi a melhor coisa que fiz.
    Pq antes era aquela coisa, ficar dependendo pra fazer as coisas, e aí não dá certo, não tem liberdade… aí fui lá e tirei, mesmo a contra gosto dos meus pais.
    Só que não me arrependo de nada! Adoro! É super econômica e fácil de dirigir.
    Claro que tem os contratempos, é mais perigoso que carro, os motoristas não respeitam… mas se for pensar assim, até de carro é perigoso.
    Quanto à chuva e fenômenos naturais, todo motoqueiro está sujeito à isso, haha! Quem nunca tomar uma chuva de moto, não é e nem foi motoqueiro 😉
    Já tomei duas fantásticas =P e não é legal, mas faz parte das aventuras de se ter uma moto.

    Beijo!

  17. Ignez

    Olá! Vi que o post já é meio antiguinho, mas resolvi te contar a minha experiência pra ver se você se anima! (hihi)
    Há três anos, estava enlouquecendo de gastar de 3 a 4 horas diárias no trânsito. Fiz de tudo: academia e aula de idiomas pra esperar o congestionamento passar, hora extra e tudo o que você comenta que faz no carro. Um belo dia, eu surtei de vez! Fiquei 2 horas pra andar 3 quarteirões! Não dá!
    No dia seguinte, decidida que só eu mesma… Entrei numa auto-escola, me matriculei, fiz as 15 aulas (fala sério!) no autorama do Ibirapuera. Em dois meses, estava devidamente montada na minha Burgman prata, com meu capacete robocop cor de rosa.
    Amo minha Debinha (é o nome da Burgman), de paixão. Mais do que meu carro, mais até do que meu super estojo de maquiagem! 😮
    Antes, eu gastava de 3 a 4 horas e R$ 150,00 de combustível por semana.
    Hoje, no mesmo percurso, eu gasto 1 a 1 hora e meia e R$ 10,00 – sim, dez reais – de combustível por semana.
    Em 1 ano, a Debinha se pagou só com o que eu economizei de combustível. Fora o tempo – maravilha!
    Na minha bolsa, acrescentei uns itens: lencinho umidecido de bebê para limpar o rosto, um mini kit com meus cremes diurnos e a maquiagem é a mesma. Em 15 minutos, estou linda, leve e cheirosa para trabalhar.
    Então, segue aqui meu super apoio para você aderir às Burgman’s. São práticas, pequenas, tem câmbio automático e um bagageiro 10 sob o banco.
    Adoro seu site.
    Beijos!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s