Livro de Ouro

Hoje me lembrei de uma coisa antiguezérrima. Quando eu era criança, ganhei um caderno todo bonito, meio dourado, com uma capa dura, escrito Livro de Ouro. Eu não sabia o que significava, só sabia que era importante. Minha mãe guardou.

Quando ela me devolveu o livro, me disse que era um presente precioso, que eu deveria dar o livro pras pessoas especiais escreverem mensagens para eu ler quando fosse adulta.

Enfim, acho que o livro está lá pelas bandas da casa da minha mãe até hoje, eu não guardei debaixo de sete chaves como me recomendaram. Mas na época que ganhei eu pedia para as pessoas escreverem e amava as mensagens, realmente como se aquilo pudesse mudar meu futuro e colorir meus dias nublados de adulta.

Aí fico pensando que a geração do João não terá Livros de Ouro, porque escrever mensagens é coisa de gente pré histórica, quem quiser que deixe um depoimento no Orkut. Também não haverá presentes preciosos para eles, eles têm de tudo desde sempre.

E com isso não quero dizer que seja melhor ou pior ter sido criança há muitos anos atrás. Só acho que não há quem saiba lidar com esses pequenos que estão vindo por aí, e isso sim me arrepia e me dá vontade de ler as mensagens daquela época pra ver se eu encontro uma saída.

Anúncios

18 comentários sobre “Livro de Ouro

  1. Se eu que ainda sou nova acho q já está mta coisa fora do lugar, o q dirá vcs… antigamente tinha caderno de perguntas hj isso é passado por e-mail. nem tem mais a mesma graça!!!
    Beijos saltitantes

  2. Luciene

    Putz, o caderno de ouro é só um item, e as fotos que agora ficam tudo no PC (se este pifar aí deu saudades!)? E as músicas encontradas e baixadas emtudoqueécanto (e não se tem mais AQUELE disco desejado e preferido)É realmente temos que reinventar cadernos de ouro (provavelmente digitais) porque alguma coisa tem que ter valor. Acho que existem muitas coisas bem legais mais é tudo muito fácil mesmo.
    Beijão Jane

  3. Esse é o 2º post que leio hoje que me deixa com aquela sensação de nostalgia…ai ai….como vc. diz, não sei se é melhor ou pior (eis a questão!) apenas diferente.

  4. Eu tenho um caderno que iz no último ano do segundo grau, tem mensagens lá do povo do colégio…gente amiga até hj, gente que eu nunca mais vi, mas é legal ver o quanto a vida era mais simples 8 anos atrás (Deus, tô velha.)

    Além disso tem o Livro dos meus 15 anos com mensagens de família, amigos…coisa mais linda. Os conselhos eram diferentes 11 anos atrás (Deus eu sou um Dinossauroooo!!!)

  5. Janoca, tu me fez desenterrar um monte de coisa agora com essa história. Lembra dos questionários que a gente passava na sala de aula pros alunos responderem em fileiras atrapalhando toda a aula rs? Eu tenho um livro de ouro, acho que tá na casa da minha mae, vou procurar nessa páscoa, fiquei curiosa. É uma pena mesmo que nossos filhos não ter esas coisas, mas provavelmente nem ligarão pra isso né amiga? Outros tempos (véias)
    beijos

  6. Cláudia SE

    Mas Murback, não somos nós os responsáveis por isso? Digo, pelo se deixar apagar essas coisas? Se somos pais e não passamos o passado para eles? Sei que muita coisa muda e tem que mudar mesmo mas porque não preservarmos algo que seja bom? Porque destruir a história? Temos que deixá-los experimentar nosso passado pra que escolham por sí próprios. Eu tenho um casalzinho, penso muito (e me preocupo com o futuro que estamos deixando pra eles, sim porque eu estou fazendo o futuro dos filhos dos outros e você está fazendo o futuro dos meus filhos – quem sabe não será seu gato um presidente do BRASIL de verdade que tanto esperamos? Quem sabe a pessoa que vai mudar a história desse mundo louco?) então eu procuro fazer de tudo com eles que fazía quando pequena tipo: Fazer bolinha de sabão com canudo de mamoeiro, brincar de casinha embaixo de mangabeiras, levá-los (mesmo muitas vezes me esforçando muito pra isso) ao sítio para que tenha contato com areia, sujeira da boa, planto na minha hortinha com eles, brinco de badoque com meu filho, empino pipa, vou dar um diário pra minha princesa (tudo na hora certa – só estou pintando as unhas dela nesse mês pra ver se ela deixa de roer, tá funcionando) e o mais importante do que tudo: Preservo a inocência deles, nada de namoradinhos, de ver coisas na tv e afins. Sei que na escolas tem os pais dos que não são assim e por isso as vezes chega em casa aquela música que não gosto (o Vazieitchon-tchon) e digo pra eles: não cante não, mãezinha, que não é música de criança, aí ligo o som deles. É doidice minha? Alguns vão achar que sim. Não me importo, acho que meus filhos merecem ser as crianças felizes como eu fui….só tenho medo do mundo que vai ser também dos que não podem ser amados, educados e cuidados como os meus. Sim, faço meus sacríficios pra conseguir isso pq tenho que cumprir uma jornada e 8:30 na empresa e me virar em mãe, patroa de duas, esposa, dona de casa, crafter e louca porque eu também tenho direitos. E acredito que apesar de muitas dificuldades que todos nós temos nas nossas vidas é possível prepararmos os nossos filhos e os filhos dos outros para um mundo verdadeiramente melhor.
    P.S. – me lembrei que ainda tenho as minhas agendas de adolescente rsrsrsrs

  7. suelem castro

    Sabe uma coisa que me assusta, um casal amigo meu tem uma garotinha de 4 anos, que liga sozinha o computador, acha jogos na internet e aprende jogar sozinha! Com 4 anos!
    As crianças de hj já nascem sabendo mexer com aparelhos eletrônicos, é incrível! Mas me pergunto, será que saberão escrever a mão??!

  8. Putz, saudades daqui e dos seus textos.

    Andei bem atripulada com o trabalho e não consegui visitar os blogs amigos, mas tomara que agora dê certo.

    Seu texto me fez lembrar de um caderno de recordação que eu tinha e que me pai escreveu um dos melhores textos para mim, apesar da nossa relação não ser boa, aquele texto me fez ver um lado dele diferente, e até hoje lembro daquelas palavras.

    Bjs

  9. Flavinha

    Jane!!! Faz tempo que não comento aqui né, e minha vida está prestes a ficar ainda mais atribulada, hehehe.

    Semana passada mechendo nas caixas que trouxe da casa da minha mãe quando casei (pq ela não tem dó e joga tudo fora, hehehe) encontrei meu “caderninho de recordações”, ai que saudade que deu, canetas coloridas, dezenhos… nada digitado nem abreviado e com gírias, tudo bem bonitinho, rsrsrs, e fiquei feliz por ter conseguido guardar tanto tempo…

    Nos resta tentar passar aos nossos pequenos os valores que ficaram por todos esses bons momentos da nossa infância.

    Bjo!

  10. Jay, vc fala umas coisas que fazem a gente pensar (eu, pensando alto:”como ele consegue acertar sempre?!”).

    Tenho essa sensação também, de que nossos filhos vão perder coisas legais, que nós, na nossa época, tivemos. Mas, pensando bem, hoje não existe uma onda vintage? Retrô? E como disse a Cláudia, aí em cima, cabe a nós passar certos valores, costumes e tradições, aos nossos filhos e filhas (as filhas se ligam mais nessas histórias…). As coisas vem e vão. Daqui à 20 anos, alguém vai se lembrar que existiam livros de ouro no final do século XX, e que seria bem legal retomar essa idéia.

    Ou seja, nós somos o vintage/retrô de amanhã!

  11. Aaiai eu tinha um caderno para respostas e mensagens.. Era uma delicia..
    No meu casamento eu ganhei um com recados, ficou lindo e deu para relembrar os velhos tempos..

    Saudades de escrever com papel e caneta.. H0je em dia a gente nem conhece mais a letra das pessoas..

    Bjos

  12. Não sabia que era esse o nome: “Livro de ouro”, mas quando o Bê nasceu fiz um caderninho assim para ele e as visitas deixavam mensagens para ele ali. Tem cada coisa maravilhosa! Espero que, em alguma fase da vida dele, ele se interesse.

    Realmente não é nem melhor nem pior ser criança hoje, mas é muito diferente! E não é isso que sempre chamaram choque de gerações?

    Beijos,

    Tati.

  13. AIAIAI, SAUDADES DESTES TEMPOS DE INFANCIA, ONDE O PAPAO NOEL VINHA PESSOALMENTE ENTREGAR OS PRESENTES E TINHA ATÉ PRESÉPIO COM DIREITO A LAGUINHO FEITO DE ESPELHOS…COM CERTEZA A MODERNIDADE TEM SEU PREÇO, E CONFESSO QUE PRECISO APRENDER JUNTO CONTIGO A ENCONTRAR UMA SAÍDA!BEIJOSSSS

  14. Meu filho ja tem dois “livrinhos dos amigos” cheinhos.
    Um com tema “Piratas” e outro “Cavaleiros”. Cada duas paginas um amiguinho coloca a fotinha, e responde as perguntinhas (comida favorita ? O que qeur ser quando crescer ? Musica favorita ? etc ). Bobinhos mas tambem uma graca !! Pode existir internet que for, livrinhos assim nao morrem nao

  15. Put’s nunca ouvi falar em caderno de ouro
    isso não é mesmo do meu tempo
    mas já tive duas agendas (uma está guardada) com as mensagens dos meus amigos
    acho que mesmo que o tempo passe, essas coisas boas (que tem que mudar de nome com o tempo) devem ser preservadas.
    bjs

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s