Sobre amizades virtuais ou A saudade é prego coração é o martelo

Sexta-feira, eu e a Lu Brasil estávamos na nossa sessão masoquismo, lembrando que fazia um ano que eu tinha ido pra Belém. E isso significa exatamente que faz um ano que vivi aquela experiência tão mega legal, de ir pra uma cidade que eu amei (e cujos detalhes não amáveis não me interessam), na companhia de dois amigos dedicados, que pararam tudo pra me mostrar lindezas, e que de lá pra cá nossa amizade continua forte, diária, mas saudosa.

Fora o problema técnico-operacional de eu não gostar de sentir, e muito menos saber “curtir” a saudade, eu acho uma grande injustiça essa coisa de chamar amizades que começaram – ou até mesmo que permanecem – através da internet de amizades virtuais.

Não considero nossa amizade virtual no sentido de ser abstrata, vaga, irreal. A virtualidade está no meio que usamos pra nos comunicar, e aí realmente existe uma falta, falta da presença física, de ver os filhos se tornando amigos, de dar uma carona, de tomar um café na sala nova.

Conclusão? Acho que vale a pena ter o coração aberto pra ter uma grande amiga, ainda que ela esteja há milhares de quilômetros de você!

Eu tenho!

E já comi essa pizza com ela. Is it virtual?

Enquanto isso, num reino muito muito distante, recebi o texto abaixo:

Quando eu era pequena, acreditava no conceito de uma melhor amiga. Depois, como mulher, descobri que se você permitir que seu coração se abra, você encontrará o melhor em muitas amigas.

É preciso uma amiga quando você está com problemas com seu homem.

É preciso outra amiga quando você está com problemas com sua mãe.

Outra quando você quer fazer compras, compartilhar, curar, ferir, brincar ou apenas ser.

Uma amiga dirá:  ‘vamos orar’, uma outra ‘vamos chorar’,  outra ‘vamos lutar’ outra ‘vamos fugir’.

Uma amiga atenderá às suas necessidades espirituais, uma outra à sua loucura por sapatos, uma outra à sua paixão por filmes, outra estará com você em seus períodos confusos, outra será a luz e uma outra será o vento sob suas asas.

Mas onde quer que ela se encaixe em sua vida, independente da ocasião, do dia ou de quando você precisa, seja com seus tênis e cabelos presos, ou para impedir que você faça uma loucura… todas essas são suas melhores amigas.

Elas podem ser concentradas em uma única mulher ou em várias… uma do ginásio, uma do colegial, várias dos anos de faculdade, algumas de antigos empregos, algumas da igreja, outras do grupo de canto coral, em alguns dias sua mãe, em alguns dias sua vizinha, em outros suas irmãs, e em outros suas filhas.

Assim, podem ter sido 20 minutos ou 20 anos o tempo que essas mulheres passaram e fizeram a diferença em sua vida.

Anúncios

24 comentários sobre “Sobre amizades virtuais ou A saudade é prego coração é o martelo

  1. Acho tão linda essa amizade de vcs.
    E acho que todo mundo (que mereça) devia ter uma amizade assim.
    Eu gostaria muito de ter uma amizade assim, amizade Jane e Lu Brasil, amizade Meredith Grey e Cristina Yang.
    A segunda, pode até ser uma obra de ficção, mas muito se assemelha à de vcs, que é real (não no sentido de ter saído do virtual).
    Amizade assim é difícil de encontrar, quem encontrou, definitivamente, encontrou o pote de ouro, no fim do arco-iris.
    Espero um dia, que eu, (se merecedora for), também encontre uma amiga assim, pra todas as horas, pra TUDO mesmo.
    Parabéns, pra vcs duas.
    Sou fã, de carteirinha!
    Beijooooo

  2. snif…snif…snif…(chorando junto com Lu Brasil)….
    Que lindinho isso Jane. adorei.
    Sabe que tenho algumas “amigas virtuais” que nunca ouvi a voz, que nunca comi pizza junto e que amo muito mais que algumas amigas reais?
    Quanto tu for pra Belem “dinovo” tu me leva junto pra eu tambem comer pizza com voces?
    beijinhos pras duas

  3. Marla Gass

    Lindo isso mesmo, miemocionei-me!
    Amizade é muito mais do que se encontrar todos os dias. Isso é só rotina.
    Um salve aos meu amados amigos de todas as querências.
    Bjocas

  4. Luciene Nunes

    Janustica, eu tbém não sei e não curto sentir saudades, mais parece que a vida adulta as vezes nos condena a isso, minhas referências amizadísticas estão todas em São Paulo, e sofrooo, (não ver nossos filhos crescerem se conhecendo é péssimo) Mais o lado bom é rever e matar as saudades nem que seja a cada biênio, aí ficam mais fotos e mais saudades, é um eterno espiral.
    Beijão também com saudades!

  5. Jane
    Super me identifiquei e ate chorei.
    Eu tenho uma amiga dessas super querida, companheira de todas as horas, mas morando lá na Flórida.
    Entende meus dramas. Dá colo, mas tb dá chacoalhão nas horas que eu preciso.
    Tem dias q eu chego aqui e ela esta off no msn e bate aquela tristeza, mesmo com outras pessoas por perto,
    Incrivel a intensidade de uma amizade dessas.

    Sim, faz uma falta enorme acompanhar o crescimento dos filhos por fotos ou pela camera.
    E qdo o pai dela morreu e nem um abraço eu podia dar… sofri demais por aqui

    Bjoss

  6. Pingback: Vi por aí #17 «

  7. Janoca, é bom ter amigos verdadeiros…. mesmo que no nosso caso tenha sido tão curta a passagem pra mim valeu muito, pois a cada recordaçao um sorriso vem ao lábio, mas sem dúvida nenhuma uma amizade como a sua e da Lu é linda e vale a pena viver pra isso. São difíceis… mas não impossível é só termos a sorte de encontrá-las…
    Bjs carinhosos pra você e pro João…
    Márcia

  8. Ahhh é verdade. Sinto falta dos meus amigos também… E por falar em amizade virtual, esse ano eu vou encontrar a minha patroa lá em Minas, a Lua, que é dona do punhado de coisas!! Somos amigos a um bom tempo, mas não nos encontramos ainda. Acredito que é só uma mera formalidade, pois somos amigos mesmo a distancia. 🙂
    Belo texto Jane, como sempre!

  9. Confesso que tava com preguiça de ler o post, mas a foto da pizza me prendeu a atenção… 🙂

    Daí fui lendo um pedaçinho daqui, outro dali e adorei o post inteiro! 🙂 Fiquei imaginando vc e a lú convivendo na mesma cidade, as crianças juntas, vc testando “in loco” a mais nova arrumação da sala dela… Ia ser bonuito de se ver 🙂

  10. AIIIIIII que post lindo!
    Acho que nós que temos amizades virtuais TÃO reais somos capazes de entender o amor que nos move!!! E como a saudade é ruim e realmente sentida!
    Beijos saltitantes
    Bom fim de semana

  11. Aff, que post lindooo, Jane!!
    E vai pra pqp que acha que amizade a distância não perpetua! Perpetua sim e eu e mais 3 lindas que amo de paixão somos provas vivas disso. Nos conhecemos ainda crianças, passamos a adolescência juntas, mas o destino quis que eu me mudasse para a Terra dos Caetés e mesmo assim, continuamos amigas, conversamos virtualmente por esta coisa louca chamada internet, eu acompanho o cresimento dos filhos delas, fofocamos, trocamos fotos, relembramos as alegrias e tristezas de nossa adolescência e, emfim, a gente se adora do mesmo jeito de antes.
    E pra finalizar, que textinho show que vc postou no final, viu?

    Eu tenho grandes amigas (já até postei isso no meu bloguito) e cd uma do seu jeito se tornou grande na minha vida, justamente por isso, pelo que cada uma tem a dar. AMO!!!

    Parabéns por vc e a Lu Brasil se darem tão bem. Linda esta amizade…

    Bju e bom resto de domingo.

  12. márcia

    Nossa que lindo,confesso que chorei…lindo texto,mais lindo ainda uma amizade assim com todo esse bem querer!!!Queria tanto uma amizade como a de vcs…mais hoje vivo outros tempos em que não posso me dar ao luxo de ter uma belamiga,mais ainda assim não deixo de me emocionar!!!

    Parabéns adoro as duas!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s