Tempo, tempo, mano velho

No post anterior sobre Academia, ficou a pergunta no ar: se é prazer instatâneo, por que a gente aborta missão? Nesse mesmo post, todos os comentários foram muito legais, mas um que fala sobre “tempo para si mesma” me chamou a atenção, é o comentário da Simone, olha lá.

No caso, estou falando do tempo em geral, de quanto tempo e a gente gasta escolhendo uma roupa, passando um filtro solar, passando maquiagem, ou vivendo naquela vidaloka de só se enfiar na primeira calça jeans.

Com o avançar da idade (deprimi) minhas rotinas de beleza (acho isso tão Bulle de Beauté) se tornaram um pouco mais demoradinhas, e eu sempre me vejo pulando uma parte porque estou atrasada, porque estou sem saco, porque o João quer passar creme em mim aí largo mão.

Outra coisa é que agora levo mais tempo é para escolher roupa. Depois da Consultoria de Estilo que fiz (contei aqui), me vestir deixou de ser algo tão automático/mecânico/2+2=4. Eu agora experimento a roupa, tiro , troco, e isso leva tempo. Quando não dá pra escolher direitinho, eu já coloco duas peças que são “tipo conjunto”. Mas aí, sempre rola aquele duvidazinha se naõ teria ficado melhor com tal sapato, ou eu penso: – na volta vou provar de outro jeito.

Na verdade, eu acho válido tentar ter um tempo para si mesma. Nem sempre indo a academia – isso foi realmente inviável pra mim até o João completar 2 anos – ou indo viajar livremente pelos Pampas (forcei, desculpaê). O que eu estou falando é de algo mais simples, de uma coisa que acho que as mulheres (e homens, e o mundo) deixaram para depois e nunca mais recuperaram.

Hoje em dia, podem reparar, só o trabalho é nobre. Se você trabalha 24 horas todo mundo bate na suas costas, ainda que você tenha abandonado sua família e esteja morrendo de gastrite.

Mas a real é que quando pensamos na gente pelo menos um pouco, ou escolhendo um esmalte, ou indo à academia, ou experimentando nossas roupas na frente do espelho, a gente está se conhecendo e ficando mais segura, e isso certamente se reflete nos outros.

Pense nisso, não em ser o centro do mundo ou um poço de egoísmo, mas em ter direito de se dedicar a você.

Anúncios

17 comentários sobre “Tempo, tempo, mano velho

  1. Andrea Meneghel

    Jane, não tem nem oq falar sobre esse post.
    Se eu tivesse ouvido isso ao invés de lido, teria te dado um abraço em nome da humanidade!
    Foi lindo.
    Bjs.

  2. Cyntia

    Jane, Eu ainda não consigo conciliar minhas vontades com as necessidades da Laura… Acho que é porque ela é muito novinha ainda e porque eu fico muito pouco tempo em casa… Mas o seu post me fez pensar se é certo mesmo abrir mão de todo o meu tempo…
    Bjs

  3. Suelem Castro

    Sabe que eu tenho feito uma coisa que eu me cobrava a muito tempo por não fazer, já que sempre tive isso no coração, me voluntariar (existe isso?)num abrigo de crianças (orfanato). E desde janeiro me decidi a tirar uma das minhas 2 noites livres na semana e ir num abrigo no meu bairro ajudar. Tenho feito isso religiosamente, e não há nada no mundo que me deixe melhor do que trocar em média uma dúzia de fraldas nas segundas a noite! Tá mas e dai? è que vejo a reação das pessoas quando ficam sabendo e é muito interessante, algumas choram e dizem que adorariam ir tbm mas não tem tempo (oi, trabalho 10 hrs por dia!!!) outras querem me colonizar, achando que virei santa!!! sem comentários!!! E já achei gente me criticando, pq não tenho tempo pra nada e ainda arrumo pra cabeça, ir cuidar de criança que nem são minhas!!! Ai fico pensando, que todos deveriam tirar um tempo e fazer aquilo que lhe dá prazer! Digo por mim, eu tenho feito e garanto que estou mais feliz!!!

  4. É verdade… a gente arruma tanta coisa pra fazer que se esquece da gente… os ‘meus momentos’, aqueles que dedico a mim são: banho e dormir. Mesmo assim, depois do banho não tem nem um hidratante! E durante o sono Sofia me acorda várias vezes… rs
    Preciso msm recuperar esse tempo PARA MIM! Pra me cuidar, me tratar e me amar mais!
    Um beijo!

  5. A noção de egoísmo precisa ser repensada, nénão? E que coincidência, falei disso lá no meu cantinho na semana passada! Filha única acaba recebendo esse rótulo de vez em sempre, então acabei engolindo isso até o Gasparetto me trazer pra realidade: “egoísta não é quem cuida de si. É quem não cuida de si, deixando para os outros cuidarem.”
    Conhecimento libertador esse… Não dizem que a verdade liberta?

    abraço!\o/

  6. Ai Jane esse post doeu..

    Deu pra ver como realmente não reservamos um tempo para nós, seja para nos cuidar, nos divertir, enfim, fazer algo que nos de prazer (nem que seja passar um hidratante apos o banho).

    Recadinho pra Suelem: Sú, o que mais vai ter é gente nos colocando pra baixo, mas pode ter certeza que com esse seu trabalho quem sai ganhando é so você.. Eu ajudo voluntariamente moradores de rua e sempre tiro um lição de vida..

    Bjos a todas e vamos nos permitir mais tempo..

  7. bom, como eu digo lá no meu blog, não sinto nenhuma culpa por não fazer nada às vezes (nem muitas vezes).
    nem por tirar uma sonequinha à tarde, ou por bater perna quando quero, ou por fazer qquer outra coisa por mim.
    e sabe pq? pq eu gosto de mim, mais do que gosto de qquer outra pessoa, e isso não é egoismo. sabe aquele negócio de, quando há um acidente de avião, você ter de colocar a máscara primeiro em você e só depois na criança? é mais ou menos isso: pra gostar de alguém e vc precisa antes se gostar, do contrário a coisa não se sustenta muito.

    bj

  8. Andrea Pereira

    Jane, o unico tempo pra chamar de meu é o citado pela Telma, durante o banho, porque como a Raquel ainda acorda algumas vezes na madrugada, nem dormir direito durmo.
    Sei que tudo são fases, e que elas passam, mas é dificil as vezes não conseguir fazer coisas simples por falta de tempo, ou por não saber administra-lo.
    As vezes coloco a roupa no automatico mesmo, e só vejo depois que cheguei no trabalho.
    Esse tem sido um problema que não tenho conseguido resolver, mas ler algo sobre o assunto ajuda bastante.
    Bjs!!!

  9. Certa vez eu ouvi de uma professora minha sobre o segredo da felicidade e que nós podemos nos dar uma dose de felicidade todos os dias e que o segredo é que a nossa felicidade não deve depender da atitude de ninguém. Que seja no banho demorado, ou numa fatia de torta a mais,em dormir um pouco mais ,passar a tarde fazendo compras, enfim…nos dar tempo, entendi que essa é a regra da felicidade, pequenos atos que ao fim do dia você percebe que fez toda diferença na tua rotina.
    Beijos!!!

  10. Ei, Jane!
    Tá vendo? É só você dar as costas e ir descansar um pouco, pra eu dar uma aparecida por aqui!
    Acho que um dos segredos da elegância é justamente “começar pelo começo”: não ter vergonha de encarar o espelho e saber conhecer seus pontos fortes e fracos, a serem destacados ou disfarçados. Isso leva tempo, mas cada um precisa se apaixonar por si mesmo, apesar dos muitos defeitos.
    “Mulher bem cuidada: ameaçada de extinção! Preserve!”
    Abraço!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s