O tempo voa

nowNão sei vocês, mas eu estou em crise existencial com esse negócio de já ser outubro. Como assim? Como outubro se um dia desses eu tava aqui enchendo o saco com minhas lamentações sobre o Natal?

Meu tempo parece sempre menor do que eu preciso, fora que perder um minuto da vida, nem que seja parada no farol, parece a coisa mais revoltante do mundo.

A falta de tempo é tão grande, que a gente nem conta mais com ninguém, repararam? Tudo é feito conforme a demanda vai surgindo, nem de pedir favor dá tempo.

Eu, por exemplo, só conto comigo. Malemá com o meu marido, mãe e pai de vez em nunca. O detalhe é que as pessoas ao meu redor estão bem dispostas a me ajudar, eu é que muitas vezes nem os incluo nos meus planos.

Recentemente mudei de escritório e contei com quem eu sempre conto: comigo mesma. No dia da mudança eu estava exausta física e emocionalmente (desmontar coisas nem sempre é tranquilo), e sempre que me sinto assim me acho a pessoa mais solitária do mundo. E justo nessa condição, o tempo não passava enquanto eu esperava a empresa pra quem doamos boa parte das coisas.

O tempo é assim. Quando a gente mais precisa dele, ele some e voa na velodidade da luz. Quando a gente quer que ele voe, ele vira uma tartaruga manca.

Anúncios

8 comentários sobre “O tempo voa

  1. Andrea Meneghel

    Eu tb tenho uma relação de drama com o tempo. Sempre acho que tá passando rápido demais e não estou “no tempo” certo das coisas pq acabei perdendo tempo em outras coisas… É, assim confuso mesmo.
    No dia a dia a coisa piora pq fazer gestão adequada do tempo é coisa para gente muito evoluida.
    Mas ó, se eu posso te falar uma coisa… tente incluir e contar mais com as pessoas. Às vezes eu tô do outro lado, do de quem queria e poderia ajudar, e me sinto chateada por não me requisitarem. Tem gente super a fim de te ajudar só pq é… vc! 🙂
    Sem falar que 4 mãos muitas vezes são mais rápidas que 2. (ok, às vezes atrapalham mais que ajudam! rs)
    Obs nada a ver com o post: Tô de novo no drama da empregada… ninguém merece!! Tô pensando em adotar a sua estratégia de “faça vc mesma”, acho que precisarei de dicas!
    Bjs.

  2. Nem me fale, Jane. E eu acho que arranjamos mais coisas para fazer na mesma proporção que o tempo vai passando mais depressa, sumindo, sumindo… E eu sempre acho que vou dar conta, pega mais coisinha pra fazer aqui, acumula outra coisa ali… E pedir ajuda pra quê?…rs… Beijocas
    Ronize Aline
    odonodalua.ronizealine.eti.br

  3. Realmente é uma sensação péssima essa de que o tempo está como areia escorrendo pelas nossas mãos: não adianta agarrá-lo, não dá! Tem horas que me bate até uma deprê básica por causa disso. Será que eu tenho um blues com efeito retardado? Sinto que depois dos meninos fiquei com essa sensação, o tempo pra eles, com eles, é sempre menos do que eu gostaria. E aí acabo tirando tempo de outras coisas que eu queria fazer pra suprir essa carência que é minha… Jane, brigadão pelo divã! Beijos e boa semana pra vc!

  4. Andrea Meneghel

    Jane, amiga que reza o terço em busca da diarista abençoada comigo, conversei com uma hoje e acho que vai rolar… quase jurei amor eterno!! kkkk
    Qualquer coisa eu grito!! 😀

  5. É ótimo saber que as pessoas ao nosso redor estão dispostas a ajudar, mas acho que você faz melhor não contanto muito com ninguém além de você mesma porque aí a chance de se decepcionar com as pessoas é menor. Às vezes a gente espera a ajuda de alguém que justo naquela hora, nao coopera. Os humanos são mesmo uns animais complexos, viu?…
    Bjss

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s