Tensão pré parto

Poot@ ki p@hil !!!
Comecei esse post umas trezocentas… cada uma das vezes eu pedi desculpas de uma forma diferente.

Mas… enfim, sim…  eu sumi.
Só falei pra Jane onde eu estava.
Afinal, a gente tem que dar satisfações pra chefia, né ??  🙂

Resumindo muito bem resumido acho que posso dizer que estou numa fase de assobiar, chupando cana, com chapéu de Carmem Miranda, no metrô paulistano, em plena estação Corinthians-Itaquera, e vestido com a camisa do ‘Parmêra‘.
Tô fazendo tudo ao mesmo tempo. E tá tudo atrasado !!
Belenensemente falando: égua !!!!

Deixando as amarguras de lado, vamos falar de boas notícias.
Esse fim de semana serei papai !!!
A Maria Luiza está chegando !!

Tô nervoso pacas.
Ansioso… afoito… afobado… animado… vou parar de descrever meu estado de espírito enquanto ainda estou na letra ‘a’ !!

Mal posso esperar pra pegá-la no colo…
Ficar namorando ela no berço…
Dormir com ela em cima de mim…
Até mesmo de tomar uma golfada nos ombros ! 🙂

Vou deixar as fotos da última ultrassonografia pra vocês se deliciarem na beleza da minha filhota !!
E ai de quem diga que ela não é linda.
Cara de joelho tem a vovozinha !!

Mudança geral !

Desde que descobri que serei papai (confesso que acho essa expressão meio babaquinha mas… é legal demais), comecei a mudar algumas coisas na minha vida.

Quando soube da notícia, eu estava à beira de me mudar de volta à São Paulo. Estava com tudo “semi caminhado” pra trabalhar em uma empresa de um amigo.

Quando soube da notícia, eu tinha transformado um quarto do meu apartamento em escritório. Tinha levado pra lá todos os documentos importantes pessoais e da empresa que havia acabado de encerrar as atividades. Inclusive aqueles documentos que a Receita Federal nos obriga a guardar por 5 e até 10 anos.

Quando soube da notícia, estava meio down.
Acho que todo mundo tem os momentos quando deixam a vida profissional afetar a vida pessoal, né ?
Pois então… eu sentia que não tinha mais vida pessoal. Vivia pra trabalhar.

PORÉM,
desde que soube da notícia, aceitei ficar em Belém pra ajudar o meu fóder em uns problemas.
Decisão que se mostrou a mais acertada de todas.
Todos falam da dificuldade que é trabalhar com familiares. E é verdade. É complicado demais.
Mas, por outro lado, me sinto mais próximo do meu pai.
E, por ironia do destino, estamos em sintonia no momento mais importante da minha vida. 🙂

Desde que soube da notícia, comecei uma pequena reforma no meu apto.
Pintar paredes, pintar as portas (por incrível que pareça, esse trabalho é feito por outra pessoa) e arrumar os armários.  Parecia simples…
Mas, o pintor deu alguns canos…  o ‘especialista em portas’ fez um serviço de porco e nem voltou pra receber o restante do pagamento… e o marceneiro simplesmente tomou chá de sumiço.
Em outros tempos eu estaria esbravejando. Brigando. Xingando. Soltando os cachorros (na verdade tenho uma yorkshire que não põe medo em ninguém…).
Surpreendentemente estou ‘zen’. Reclamei mas não perdi minha calma.
Será que meu subconsciente está se preparando pra Luiza ?   🙂

Pois é…  acho que pode ser isso mesmo.
Estou trabalhando pacas. Acho que até mais do que antes.
Mas, estou feliz.

Felicidade é algo difícil de se explicar.
Tenho 1000 motivos de preocupação mas não consigo deixar de pensar no mês de janeiro.
E na bebê que estará nos meus braços.

Notícias que irritam qualquer homem

Charlize Theron beija mulher por US$ 140 mil em evento beneficente

0929920
Charlize, rola uma bitoquinha por R$ 13,50 ?

Menino musculoso de 5 anos entra para o Guinness

26meni
Ok, ok. Vou entrar na academia !!!!

Parece provocação. Há alguns meses a minha musa morena se atracou com outra mulher.
Agora foi a vez da loira.
Já pedi um passe livre pra Sra. Insônia e ela disse que me autoriza a sair com qualquer uma das duas.
Sinto que ela não confia tanto assim no meu taco… mas, enfim…  sonhar não custa nada. 😉

E quanto a esse menino-marombeiro ??
Não acredito que isso seja bom pra saúde física e mental dele. Prefiro crianças fofinhas. 🙂

Mas, de qualquer forma, ele servirá de exemplo pra mim.
Após meses anos vidas enrrolando, finalmente vou entrar na academia.
O menino de 5 anos tem barriga definida !!
Ele tem ‘gominhos’. A minha tem só um gomo.

Espero postar em breve fotos do antes e depois. 🙂

Sabor de infância

Sempre lembramos de Einstein quando dizemos que o tempo é relativo.
Mas ninguém percebe o quanto o espaço também é relativo.

Para uns, é um saco ter que andar até esquina pra comprar remédio. Então pede pelo telefone mesmo…
Para outros, morar em um bairro afastado é motivo de choro porque não pode ir a pé na padaria.

Sou filho de um mineiro e uma carioca.
Concebido em São Paulo.
Nascido em Belém.
Criado em Santos.
E de volta à terra natal.

Tive que viajar à São Paulo nesse mês para resolver alguns problemas pendentes.
Depois de muito labutar, fui curtir um pouco a família em Santos.
Fui à restaurantes que costumava ir antes de me mudar pra Belém.
Visitei lojas que sempre encontrava camisas e sapatos literalmente ‘do meu número’. 🙂

Santos é uma ‘grande cidade pequena’.
Mas… fiquei impressionado.
Não conheço mais ninguém na cidade.
Efeito colateral de morar longe, né ?
Perdemos os contatos antigos e não fazemos novos.

Algumas pessoas sabem exatamente o que eu estou dizendo, né ?
Perdemos contato com pessoas queridas, lugares conhecidos e algumas comidinhas preferidas (não tem churros em Belém).

Mas… sabe quando você come algodão doce e diz que ele tem “sabor de infância” ?
Pois então…   não há sentimento parecido com nostalgia.
E morar longe é um Red Bull para a nostalgia.

Eu sei o que é sabor de infância (bomba de chocolate da Doceria Joinvile na orla da praia de Santos).
Eu sei o que é visão de infância (o por do sol visto dos balanços no playground na praia do canal 6, em Santos).
Eu sei o que é cheiro de infância (a maresia de Santos – às vezes misturada com um certo odor de ervas rsrsrsrs).
Eu sei o que é som de infância (o apito daqueles carrinhos que vendem tapioca na rua).
Eu sei o que é toque de infância (nada igual a carinho de mãe, né ?).

A viagem foi ótima.
A Maria Luiza adorou.  Foi paparicada ao máximo.
Ela está animadíssima e pronta pra sua estréia mundial em janeiro próximo.
Ganhou muitos presentes e carinhos (via ‘osmose barrigal’).
Aliás, aproveitando a minha estada em Santos, a minha mana adiantou a entrega do meu presente de aniversário.  Tecnicamente a Luiza que vai usar o presente. Eu ganhei um macaquinho escrito “Eu amo o papai”.    Adorei.  🙂

Voltei felizão da viagem !!!
Felicidade que nunca sentiria se morasse perto de todos.

2009 – últimos capítulos

Quem disse que devemos fazer um balanço do nosso ano apenas em dezembro ?

Chegamos em 1° de outubro.
Estamos a 1/4 do fim do ano de 2009.
No fim do ano passado, me comprometi com umas metas pessoais e anotei na agenda para futura referência. Ontem fui verificar e até que não fui tão mal…

Parar de fumar definitivamente. E não troquei esse vício por nenhum outro.
Entrar na academia.
Fazer as pazes com o meu brother (tecla SAP: meu irmão).
Me entender com o meu fóder (tecla SAP: meu pai).
Brigar com um parceiro comercial.
Arrumar a casa (dar fim às tralhas). UFA !

Eram metas relativamente simples mas, digamos que cada uma tinha seu grau de complexidade.  🙂

Usualmente eu choro nas festas de fim de ano.
Esse ano não fugirá à regra. Foi um ano cheio de emoções.

Briguei com alguns. Outros brigaram comigo. Pessoas queridas doentes. Desapontei amigos. Mudei minha vida profissional.

Não esperava que fosse tão difícil analisar um ano de nossas vidas.

Quanto às evidentementes boas notícias do ano de 2009, deixem-me fazer um update:
1. O nome da minha princesa é Maria Luiza !
2. Ela vai estrear nesse mundo no mês de janeiro.
3. O meu apto. está parecendo um canteiro de obras.

Dona Jane, tô de volta.
Pode avisar o pessoal do RH. 😉

Bolão sexual

Antes que pensem besteira, devo explicar.
Não estou querendo falar sobre testículos ou sobre quais as melhores posições sexuais para o êxtase absoluto.

Como vocês devem imaginar, ultimamente 99% dos assuntos em casa são referentes a gravidez, bebês, nomes de crianças, padrinhos, decoração infantil pro quarto da criança, dia de chegada da sogra em casa, tempo de permanência da sogra em casa, enxoval de bebê, etc etc etc (e bota etc nisso !).

Enfim… existe um enorme bloqueio a alguns desses assuntos.
O sexo do baby.

Desde o primeiro dia eu disse que não faço muita questão em saber o sexo.
Meu argumento é bem simples e de difícil convencimento aos amantes do conhecimento prévio do sexo:
1. Pra que vou querer saber o sexo se isso é algo que é natural e imutável ?
2. Adoro surpresas.
3. Minha mãe só soube que eu era menino quando eu nasci. E olha a perfeição que eu sou…  Então dá certo.

Confesso que saber com antecedência é algo bacana…
Mas não acho essencial, sabe ?? 🙂

Meus esforços em convencer a esposa de que estou certo foram em vão…
Mas tive êxito em uma das batalhas.
Ela chegou a pensar na hipótese de fazer um exame para se saber o sexo do baby logo nas primeiras semanas (sei lá se é exame de sangue, DNA ou uma advinhação da Mãe Dinah).
Mas mudou de idéia. Ufa !!!
O preço desse exame aqui em Belém City é de R$ 800,00.

Passamos da 15ª semana e, segundo dizem, a partir de agora o sexo é visível no ultrasom.
Todas as vezes que fomos fazer ultrasom ela tinha C-E-R-T-E-Z-A que sairia de lá sabendo o sexo do bebê.
Até agora não vimos nadaaaaaaaaaaaaa. 

De duas, uma…   Ou é uma menina muito recatada (do jeitinho que o pai deseja).   Ou é um menino que não quer constranger o médico com o tamanho descomunal que tem entre as pernas (do jeitinho do pai).   hehehehe

Eu sei que ela quer saber o sexo por questões essencialmente consumistas.
Mas é compreensível… Sabendo com antecedência, pode-se planejar melhor as compras de tudo que é essencial (e o que não é também…).

Enfim… estamos na reta final.
Semana que vem faremos um tal de ultrasom morfológico.
Deve ser pra saber se o bebê também sofre de insônia (será que o nome do exame deriva de Morfeu ??)   :-)

Pois bem… por pura diversão, o que vocês acham ??
É menino ou menina ??  😉

Lado A / Lado B

Pessoas,
ando sumido pácaráleo, né ?

Recebi um recado que a Jane colocou o meu nome na boca do sapo.
O sapo me ligou reclamando…

Pois é…  poderia eu culpar:
1. a gripe suína (até ando meio noiado… mas não é pra tanto);
2. a ameaça de guerra na América bolivariana (hehehhehe);
3. ou até mesmo pelo estresse que o(a) filhote tá me causando em insistir em fechar as pernas na ultrasom. 🙂

Mas, na verdade, a razão é mais mundana…  Estou labutando em um novo habitat.  E tá fo…rçadamente complicado. 🙂

Sabem aquela história de que “o jardim do vizinho é sempre mais florido” ?
Esse ditado é perfeito.

Fui “patrão” (odeio essa palavra) por tempo suficiente para esquecer o lado ruim de ser empregado. Sempre propalava as benesses de ser empregado.
Afinal, como empregador não poderia falar era esse o meu papel, né ?
Mas eu caí na armadilha. Tal qual um político, acreditei nas mentiras que contava.   hehehhehe

Quando era empregador sempre achei que trabalhava muito pq toda hora era hora de trabalhar. Trabalhei muitos fins de semana e madrugadas.
Entretanto, fazia isso pq queria, né ??    Quando queria ficar em casa assistindo sessão da tarde não havia problema afinal, eu iria trabalhar durante a madrugada e tiraria o atraso… 

Como empregado, nós devemos trabalhar nos horários definidos.
Não importa a sua jornada de trabalho…  seja muito ou pouco, vc é obrigado a trabalhar naquele horário pré determinado.

Ademais, pra piorar, meu phóder (pai em ingrês) é meu ‘patrão’ (odeio essa palavra [2]).
E em virtude de minha herança genética, tenho que ser exemplo a todos.

Tenho que chegar no horário certinho (quiçá, antes). Sair após ter resolvido todos os problemas que encontrar e que estejam ou não sob a minha tutela.
E, se necessário for, levar trabalho para fazer em casa.

Ou seja, devo ser um empregado dedicado, sem regalias… e com um enooooooooooooooorme telhado de vidro.

Finalmente me habituei.
Tudo na vida tem um lado A e um lado B. Coisas boas e ruins.
Mas tô numa fase de me apegar às coisas boas.🙂

À propósito, passei o meu primeiro dia dos pais.
Mas meu presente só será aberto depois do Natal.
Tô ansioso…  Pena que esse pacote eu não posso abrir antes da data certa. 🙂